Hormônios 

A  palavra hormônio de origem grega, HORMAO, significa estímulo, movimento.  Portanto os hormônios são substâncias produzidas pelo próprio organismo que estimulam efeitos específicos  no nosso corpo.


Função dos hormônios

Os hormônios atuam nas células e o seu efeito se dá através das respostas celulares ao estímulo hormonal. A sua função é exercer uma ação reguladora (indutora ou inibidora) em outros órgãos ou regiões do corpo. 

Em geral trabalham devagar e agem por muito tempo, regulando o crescimento, o desenvolvimento, a reprodução e as funções de muitos tecidos, bem como os processos metabólicos do organismo.

A insulina por exemplo, é um hormônio que controla a razão e a maneira pela qual a glicose é utilizada pelo corpo, e por isso sua concentração precisa ser controlada nas pessoas com diabetes.  

Outros hormônios incluem os sexuais, como a testosterona, a progesterona e o estrógeno. E os corticoesteróides, a adrenalina, a tiroxina, o hormônio do crescimento, a dopamina, etc.  

São mais de 50 os tipos diferentes de substâncias que nosso corpo produz. 

Hormônios,  Anabolizantes e Esteroides

Anabolizante são substâncias que favorecem o crescimento de determinado tecido, que provoque anabolismo (contrário ao catabolismo).  

Esteroides anabolizantes são hormônios com características anabólicas,  que promovem o crescimento principalmente do tecido muscular e ósseo. 

O hormônio testosterona é um exemplo de esteroide anabolizante. 

Os esteroides anabolizantes são utilizados na medicina para o tratamento de diversos problemas como queimaduras extensas, desnutrição, atrofias musculares dentre outros. 


O que é a TRH? 

Conforme o próprio nome sugere.  A TRH ou "Terapia de Reposição Hormonal" é um procedimento no qual os 
hormônios cuja quantidade seja considerada insuficiente pelos médicos, são repostos de forma artificial no organismo do paciente.  

Um exemplo típico é o de crianças com crescimento atrasado devido a um distúrbio chamado GHD (ou "Growth Hormone Deficiency").  

Nestes casos a TRH pode ser um tratamento indicado onde pequenas doses regulares do hormônio do crescimento são administradas para que a criança volte a crescer conforme a sua idade sugere.  



Hormônios Bioidênticos

Muito se fala, hoje, dos chamados "hormônios bioidênticos", substâncias que possuem a mesma estrutura química e molecular encontrada nos hormônios produzidos no corpo humano. 

A nomenclatura, no entanto, vem sendo utilizada, indevidamente  para os hormônios manipulados, como se fossem uma revolução nas terapias de reposição hormonal quando, na verdade, há muito tempo hormônios bioidênticos são produzidos em indústrias farmacêuticas e estão disponíveis nas farmácias.

Alguns médicos e clínicas costumam fazer apologia com o nome de "bioidênticos" para que se passe a falta impressão de que são naturais e isentos de risco. Na verdade, porém, o termo "BIOIDÊNTICO" não possui valor médico ou científico algum.

O posicionamento oficial do FDA ("FOOD AND DRUG ADMINISTRATION"),  o rigoroso órgão regulatório das indústrias farmacêuticas americano, alerta que os anúncios de que os  "hormônios bioidênticos" são seguros e eficazes são FALSOS e não estão EMBASADOS em evidências científicas.  O FDA considera o termo "bioidêntico" como uma mera expressão de marketing.  A ANVISA no Brasil também não reconhece o termo "bioidêntico".


Os hormônios bioidênticos são frequentemente atribuídos como "totalmente absorvidos pelo organismo sem qualquer possibilidade de rejeição". Isso não é verdade

Produtos novos ou formulações manipuladas batizadas com uma nomenclatura atraente ainda não fizeram o milagre que nos permitisse colher apenas os benefícios dos hormônios, sem riscos ou efeitos colaterais. 

Os hormônios bioidênticos são nada mais que substâncias  extraídas da urina e manipuladas para que tenham a mesma estrutura química dos hormônios sintéticos convencionais, que, por sua vez, são semelhantes aos produzidos pelo corpo humano. 

Os hormônios bioidênticos manipulados costumam ser apresentados como uma alternativa mais segura, mas não são. Eles agem pelos mesmos mecanismos biológicos e, portanto, oferecem riscos semelhantes ou até maiores.  Uma vez que  não são rigorosamente controlados pelos órgãos de vigilância sanitária e consequentemente não passam pelos sofisticados controles de qualidade dos hormônios sintéticos industrializados.

 

"O FDA não reconhece nenhuma evidência científica confiável que suporte as alegações sobre a segurança e eficiência das drogas manipuladas "BHRT" (Bioidentical Hormone Replacement Therapy)"



TESTOSTERONA

Entidades médicas sérias desaprovam o uso de hormônios em nome da beleza e questionam a ausência de estudos científicos nesse sentido. O mais condenado é justamente a testosterona.  

O uso de testosterona em mulheres, que tem uma indicação ainda mais restrita, cresce absurdamente. 

A motivação parece ser estética na maioria dos casos: diminuir gordura, aumentar musculatura, ficar com um corpo “escultural”. Porém, quase sempre, acompanhado por uma masculinização ou por diversos efeitos adversos.

O CFM (Conselho Federal de Medicina) proibiu alguns tratamentos, porém médicos sabidos sempre acham brechas na legislação para continuar comercializando livremente suas terapias absurdas, ignorando as recomendações do CFM e de outras entidades sérias. Nesses casos o lucro fácil fala mais alto e a saúde do paciente pouco lhes importa. 

“Infelizmente, existe hoje uma banalização do uso de hormônios pelas mulheres, visando diminuir a gordura corporal, aumentar a massa muscular e perder a celulite”, diz Alexandre Hohl, presidente da SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia).

HORMÔNIOS NÃO SÃO VILÕES

Queremos deixar claro que hormônios não são vilões,  são remédios complexos cuja aplicação só deve ser feita por profissionais capacitados,  comprometidos com a sua saúde,  e que os utilizem para tratar as doenças do corpo.  

Infelizmente cresce o número de pessoas que querem a mágica de  conseguir, da noite para o dia, ficar saudável e com um corpo maravilhoso.   Porém a realidade pura e simples é de que não há mágica.  O feitiço pode se tornar uma maldição com efeitos colaterais terríveis para a sua saúde.

  
HORMÔNIO É UM MEDICAMENTO COMPLEXO, NÃO DEVE SER UTILIZADO PARA FINS BANAIS